Novas exigências da carreira: como a tecnologia impulsiona o professor?

Atualizado: 4 de ago.



Como professor de escola particular, você deve saber que a tecnologia passou a desempenhar um papel muito importante na educação atual.


Embora ainda haja resistência quando falamos sobre inserir estruturas ativas no planejamento das aulas, não há como limitar o ensino aos antigos modelos tradicionais.


Em seu papel de mediador e mentor da aprendizagem, você precisa ter em mente que a tecnologia atua como um amplificador e potencializador dos impactos de todo educador, e por isso, precisa inserí-la na sua programação.


Depois de quase dois anos de ensino híbrido, muitos profissionais foram demitidos por não saberem utilizar essas ferramentas, e esses números tendem a aumentar cada dia mais.


Será que salas de aulas mediadas por inovações tecnológicas irão se tornar as novas exigências da carreira de professor nos próximos anos?


Pensando nisso, preparamos um conteúdo especial para que entenda como as novas metodologias irão facilitar e transformar a sua carreira, garantindo sua vaga naquela escola que é referência no mercado.


Continue a leitura!



Sua carreira precisa se adaptar ao novo independente de qualquer realidade


Uma coisa é certa: a mudança acontecerá, e cabe a você, professor, decidir se vai segui-la ou não.


Com a educação em constante evolução, você precisa estar preparado para crescer junto com as novas demandas da profissão. Caso resista às novas abordagens, será prejudicada e deixada para fora do mercado.


gif

É necessário alinhar estratégias condizentes com o momento em que vivemos, já pensando que essas evoluções não irão regredir. Por isso, esteja atento e introduza novas maneiras de mudar a educação na sua escola.


Da mesma forma que a pandemia induziu a rápida adaptação do ensino, o período também foi responsável por milhares de demissões no sistema educacional.


Isso aconteceu pois, independente do currículo, os professores que não se adaptaram e não utilizaram tecnologias alinhadas com o processo de ensino-aprendizagem da instituição, não conseguiram acompanhar a nova realidade.


Dessa forma, é possível considerar que os novos recursos são grandes aliados no trabalho docente e um eixo integrador do currículo como um todo.


As exigências pedagógicas tradicionais já não abraçam os alunos, que precisam de uma educação que acolha suas individualidades, ou seja, de educadores com competências e níveis de formação de muitos profissionais atuais, que já carregam conhecimentos inovadores.



A estrutura escolar na adaptação tecnológica


A inovação só pode acontecer se o sistema educacional desenvolver uma estrutura capaz de receber essas ferramentas, focando em identificar a realidade dos discentes e as interferências sociais e intelectuais que os envolvem.


A gestão precisa estar alinhada com os professores com o intuito de exercer uma performance mais dinâmica, que ajude os alunos a desenvolverem habilidades que estimulem sua autonomia, criatividade e conexão com o planejamento escolar.


Essa adaptação também diz respeito à busca por formas de aprendizado que promovam o ensino baseado em características individuais dos estudantes, fortalecendo e efetivando a absorção dos assuntos propostos.


Hoje, há a necessidade de revisão dos modelos pedagógicos para que novos mecanismos sejam devidamente inseridos nas instituições. É necessário que a gestão crie uma ação responsável por dar sentido aos conteúdos ofertados com o auxílio da tecnologia.


É considerável lembrar que, para desenvolver o potencial do aluno seguindo as novas tendências educacionais, é preciso priorizar sua formação crítica e criativa.



Como isso vai influenciar sua carreira?


Uma vez que a pandemia foi responsável pela integração das inovações com as estruturas pedagógicas vigentes, os docentes passaram a usufruir de um papel de mediador e mentor dos conteúdos. Essa evolução elabora seu trabalho intelectual em relação aos discentes.


É preciso que você seja agente introdutório da mudança, que se desapegue dos antigos paradigmas de aprendizado e que alinhem seu plano pedagógico à tecnologia,


A educação está passando por um momento em que é necessário dar continuidade às aulas utilizando uma atuação mais dinâmica e fluida, sabendo mobilizar os alunos a desenvolverem habilidades acionadas pelo protagonismo proporcionado pelas metodologias ativas.


Se deseja ser um professor do futuro, que está um passo à frente dos outros profissionais que ainda estão ligados ao passado, precisa começar a agir.


Busque fortalecer suas competências lidando com as fraquezas existentes na educação, deixando para trás os caminhos tradicionais.


A regra é clara: se destaca no mercado aqueles que possuem diferenciais e estão conectados com tudo de novo, que irão fazer a diferença na escola. O ensino híbrido foi seletivo quanto às pessoas capacitadas, e você deve saber que não há retorno aos antigos modelos.


Além disso, usufruir desses conhecimentos vai possibilitar o reconhecimento pelo seu ótimo trabalho exercido, abrindo portas para que conquiste seu emprego dos sonhos.


E se engana quem acredita que precisa ser expert no mundo digital para utilizar essas inovações.


Se o intuito é auxiliar os professores, aliviando a sobrecarga de trabalho, nada mais justo do que ferramentas de fácil manuseio e implantação.


Algumas metodologias como, por exemplo, a gamificação, possuem plataformas de jogos educacionais onde o intuito é transformar o estudante em sujeito ativo da sua aprendizagem ao mesmo tempo que auxilia os docentes na atuação dentro e fora das salas de aula.


Toda essa imersão tecnológica oferece um novo panorama de planejamento pedagógico, intensificando seu trabalho e melhorando sua relação com as demais exigências da escola.



Sabemos como é cansativo para o educador que os estudantes não prestem atenção nas aulas, ainda mais no período pós ensino híbrido, no qual eles apresentam grande dificuldade de concentração e maior tendência a utilizar dispositivos móveis durante as aulas.


Esses fatores reforçam a importância de introduzir mecanismos que os envolvem e efetivam a absorção dos temas.



A tecnologia como potencializadora das aulas


A grande sacada da tecnologia, quando inserida nas aulas, é seu poder de gerar envolvimento voluntário, e esse é um dos principais pontos que irão fortalecer o aprendizado e facilitar a entrega dos conteúdos.


Ao contrário do que muitos pensam, essas novas ferramentas não surgiram com a intenção de substituir os docentes, mas de aliviar as demandas da profissão.


Os educadores estão sempre em busca de mostrar as melhores soluções para encontrar a resposta de um problema difícil e passar informações da forma mais assertiva possível, e nesse aspecto, as metodologias ativas são recursos muito úteis e poderosos, que chamam a atenção dos estudantes e potencializa o processo de ensino-aprendizagem.


Hoje em dia, não se trata de ensinar submetendo ordens e induzir métodos que não são envolventes; é necessário dar espaço para que a criança tome as rédeas do seu processo, experimentando e encontrando aquilo que a desafia.


Dessa ideia, consideramos que os alunos se tornam elementos ativos da sua própria aprendizagem, através de recursos trabalhados em conjunto com o professor, seguindo uma direção que ele próprio deseja assumir.


Pensando em ações, a utilização de jogos educacionais são ótimos recursos ativos, muito responsivos ao engajamento espontâneo, ou seja, eles aprendem enquanto se divertem.


Com elas, é possível realizar avaliações através de atividades que seguem as exigências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), acompanhando todo o desenvolvimento dos alunos.


Os assuntos inseridos nessas plataformas também fazem relação com as aulas presenciais, buscando simplificar conteúdos e envolver os estudantes em um storytelling cativante gerador de muito aprendizado.


E se há preocupação quanto a quantidade de horas ideais para as crianças utilizarem eletrônicos, é interessante saber que as escolas e os pais possuem total controle sobre o tempo de utilização, possibilitando estabelecer um limite individual para cada caso.





Novos tempos exigem novas responsabilidades, e as oportunidades no mercado de trabalho surgem para aqueles que conseguem acompanhar o ritmo que a educação solicita.


Então, professor, se deseja performar na sua carreira, é importante que coloque em prática as demandas exigidas e turbine seus conhecimentos com as atualizações da sua profissão.



O que achou do artigo? Temos outros conteúdos relacionados às novas tendências educacionais que você precisa conferir! Dá uma olhada:






25 visualizações0 comentário